Redação sobre bullying: saiba como construir seu texto!

Tudo o que você precisa saber sobre o tema!

Redação sobre bullying: aprenda a abordar o assunto no Enem

Como se trata de um tema bastante atual no noticiário brasileiro, não se espante se em algum momento você tiver que fazer uma redação sobre bullying. Aliás, esse é um exercício muito recomendado para todos que estão se preparando para o Enem e os vestibulares.

A grande questão, nesse caso, será compreender bem o problema para fundamentar as suas ideias. Contudo, há outras dicas que podem ser aproveitadas para completar essa missão com sucesso!

Quer saber quais são elas? Leia este post e fique por dentro do assunto para elaborar uma redação nota 1000!

O que é bullying?

Antes de mais nada, você precisa ter bem claro na sua mente o que é bullying. A origem da palavra é inglesa, sendo que “bully” significa “valentão” ou “brigão”. Podemos caracterizar essa prática como um tipo de agressão intencional e repetitiva, realizada por uma ou mais pessoas que se juntam para intimidar outra(s). Em algumas ocasiões, as agressões físicas também fazem parte do bullying, enquanto, em outras, elas são “apenas” verbais.

De toda forma, a vítima é humilhada, rebaixada e pode até apresentar consequências disso, como desenvolver um quadro de depressão, dificuldades de relacionamento, entre outros problemas.

É difícil identificar as causas do bullying ou os motivos pelos quais os agressores mantêm esse comportamento. Na maioria das vezes, isso acontece para demonstrar algum tipo de domínio, poder ou valentia.

No entanto, essa situação não pode ser vista como algo extremamente comum nas escolas ou em outros lugares. Todos precisam ficar em alerta para evitar que o bullying (em qualquer grau) aconteça.

Inclusive, essa ideia ganhou força com a Lei Antibullying, que está em vigor no país desde novembro de 2016, especialmente para estimular que as escolas adotem medidas de prevenção e combate à prática.

Redação sobre bullying: como tirar nota mil nesse texto?

Diante da importância do tema, a redação sobre bullyng na escola ou sobre um tema semelhante é forte candidata a aparecer nas propostas de redação de provas de vestibulares e Enem. Então, é importante estar preparado para discorrer sobre esse assunto desde já.

Para ajudá-lo a produzir sua redação sobre o bullying, separamos algumas dicas. Confira:

Considere o exemplo dado

Normalmente, antes de pedir para o candidato escrever sobre algo, a proposta vai trazer algum caso que envolva bullying para ilustrar e introduzir o assunto.

Logo, é interessante retomar exemplos ou dados durante o seu texto para relacionar as suas ideias com o que foi proposto. Caso contrário, sua redação corre o risco de ficar muito “solta” se você não cria pontos de conexão com o enunciado.

Na introdução do texto dissertativo-argumentativo, ao apresentar o seu ponto de vista, ou seja, a sua tese, procure fazer essa relação apontando a relevância de discutir mais sobre bullying para informar à sociedade e estimular a erradicação dessa prática.

Exponha as suas ideias

Já durante o desenvolvimento, o ideal é explorar a sua opinião a respeito do assunto sem utilizar a primeira pessoa. Tente explicar quais são as raízes do problema e que tipos de atitudes acabam colaborando para que o bullying ocorra no dia a dia.

Por exemplo, diga por que você acha que os agressores têm esse tipo de hábito, se foram educados dessa maneira ou simplesmente porque não querem ficar de fora do grupo de amigos que se comportam do mesmo modo.

Essa é a hora de dizer tudo o que você pensa, refletindo sobre o que é essencial para a construção da sua argumentação e seguindo uma ordem lógica, hierarquizando os argumentos — lembre-se de ser claro e objetivo e de seguir as regras da Língua Portuguesa.

Acrescente referências externas

Para completar, puxe na memória alguma referência externa que ajude a reforçar suas palavras. Podem ser citados livros, filmes, frases, letras de música, dados estatísticos, leis, entre outros recursos para confirmar a importância do que está sendo dito. Isso demonstra ao corretor que você tem um repertório, que deve ser legitimado pelas áreas do conhecimento coerente com o tema.

Apenas tome muito cuidado para não mencionar nenhuma informação falsa ou equivocada, o que pode acabar com a sua boa intenção e ainda fazer com que você perca pontos por isso.

Veja um exemplo do que deve ser evitado: existem pessoas que, na tentativa de acrescentar uma referência legal, citam uma frase de efeito e atribuem uma autoria errada à ela. Fique atento para que isso não prejudique a construção da argumentação, ou seja, só escreva aquilo que tiver certeza! Não basta também só colocar a citação no texto e pronto. Ela deve estar relacionada ao tema e justificada, certo?

Outra dica é ler uma redação pronta sobre bullying. Essa é uma das táticas de preparação que podem ser utilizadas em diversos temas, só que é fundamental buscar boas referências para não ter como base um mau exemplo e obter o efeito contrário. Além disso, não reproduza conteúdos prontos para evitar que a sua construção fique sem originalidade. Essa prática serve para buscar inspiração, porque, se virar uma dependência, como você fará na hora da prova?

Veja o modelo de Redação pronta sobre Bullying que o stoodi preparou!

Aponte soluções para o problema

Ao concluir, proponha soluções (o que também é conhecido como proposta de intervenção) para prevenir a prática e mesmo acabar de vez com ela e ideias para ajudar aqueles que já foram vítimas de bullying.

Afinal, é bom lembrar que, mesmo que as causas sejam exterminadas, as pessoas que já passaram por isso precisam receber uma atenção especial para superar esse transtorno, inclusive os agressores.

Essa é uma dica importante, pois fazer um texto argumentativo-dissertativo sem oferecer uma saída para o problema pode torná-lo raso demais — ainda mais quando o tema é tão próximo da vida estudantil.

Tente se colocar no lugar das vítimas para escrever uma redação respeitosa (não se esqueça dos direitos humanos) e consciente. Talvez você ainda não tenha vivido de perto uma situação parecida, mas certamente faz ideia de como o bullying acontece com frequência nos ambientes escolares.

Quando for pensar em uma solução, questione o papel de todos os envolvidos, como escola, professores, colegas de sala, agressores, vítimas e até o governo. Considerar o que cada um pode fazer para reverter a situação é melhor do que culpar apenas uma das partes e dar-se por satisfeito.

Assim, sua redação sobre o bullying no Brasil será muito bem avaliada!

menino triste sentado bullying

Redação sobre o bullying na prática

Quer saber como fazer uma redação sobre bullying e atingir uma nota alta? Para muitas pessoas, a maior dificuldade é iniciar o texto. Esse primeiro momento proporciona uma certa tensão e só depois de fazer a introdução é que as palavras começam a fluir. Portanto, é preciso revisar o que é primordial apresentar nessa parte e treinar bastante.

Busque conhecimento prévio

Um bom truque para se encher de ideias é fazer pesquisas na internet utilizando tópicos como “bullying nas escolas” ou “bullying no Brasil”. Certamente surgirão diversas notícias, depoimentos e dados sobre o assunto que até então você desconhecia.

Isso é ótimo para deixá-lo mais próximo do problema e cheio de argumentos. Quando chegar a hora de fazer a redação, você já vai ter conhecimento e algum domínio para espantar esse nervosismo inicial. Ler livros, assistir jornais, séries e documentários também é muito recomendado para ampliar o seu repertório.

Contextualize o problema

O mais importante nas primeiras linhas é contextualizar a questão abordada, sem supor que o leitor já sabe sobre ela e sem necessariamente defender logo de cara a sua opinião. Esse trabalho deve ser feito aos poucos, para que todo o texto faça sentido.

Dispense as expressões batidas

Uma falha comum na hora de introduzir é usar jargões que poderiam ser dispensados, como “nos dias de hoje” ou “na sociedade atual”. Isso geralmente é visto como “encheção de linguiça”, que não acrescenta em nada. Assim, fique atento para não cair nesse impulso.

Seja conciso

Muita gente se perde ao fazer uma introdução longa e repleta de informações. Ainda que você saiba muito sobre o objeto da redação, não é bom alongar-se demais. A ideia é tentar finalizar essa etapa em aproximadamente 6 linhas e já passar para o desenvolvimento. Se preferir, faça um esquema do que deve conter em cada parte para que nenhum tópico importante fique de lado.

Por fim, as melhores dicas para construir uma boa redação é cercar-se de um conteúdo variado e praticar com frequência para evitar erros gramaticais. Essas duas atitudes serão capazes de deixá-lo bem mais seguro no momento da prova!

E então, gostou de aprender mais sobre como fazer uma redação sobre bullying? Agora, aproveite para colocar as dicas em prática e depois envie seu texto para a correção do Stoodi e saiba como foi seu desempenho!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!